- PUBLICIDADE -[adrotate banner="1"]
sexta-feira, 17 setembro, 2021 - 17:00 PM

Fortalecimento da Atenção Primária à Saúde é tema de reunião

Secretário Osnei Okumoto se reúne com ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para discutir formas de equipar as unidades básicas de saúde do DF com mais profissionais

Acompanhado por gestores de sua pasta, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, se reuniu com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta quinta-feira (2), para debater ações voltadas ao fortalecimento da Atenção Primária à Saúde (APS) no Distrito Federal. O principal objetivo é alinhar as ações locais com as federais, de forma a prover as unidades básicas de saúde (UBS) com mais profissionais, principalmente médicos de família e comunidade.

“Conhecemos as novas propostas que o Ministério da Saúde tem, no longo prazo, para que a Secretaria de Saúde do DF possa caminhar com o governo federal na busca de soluções e efetividade do atendimento à população, pela Estratégia Saúde da Família [ESF]”, destacou Okumoto, durante o encontro.

Problemas e soluções

No início da nova gestão, a Secretaria de Saúde do DF enfrentou algumas dificuldades na Atenção Primária que estão sendo trabalhadas. Entre os problemas encontrados, foi detectada a redução, no Distrito Federal, de 115 para 91 médicos do programa federal Mais Médicos.

Na oportunidade, o ministro se colocou à disposição para ajudar os gestores da Saúde do Distrito Federal e avaliou as medidas que estão sendo estudadas pelas pastas local e federal para reforçar o corpo técnico de profissionais de saúde.

Participaram da reunião a secretária-adjunta de Assistência à Saúde, Renata Rainha; o secretário adjunto de Gestão à Saúde, Sérgio Luiz da Costa; o coordenador de Atenção Primária, Elissandro Noronha; e o diretor-executivo da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), Marcos Ferreira. 

Com informações da Secretaria de Saúde

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -[adrotate banner="3"]

Últimas Notícias

GDF reduz ICMS para combustíveis; medida começa a valer a partir do ano que vem

Com a lei, aprovada ontem na CLDF, o consumidor vai pagar cerca de 10% a menos na gasolina, e...
- PUBLICIDADE -[adrotate banner="4"]

Continue Lendo