- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
terça-feira, 16 agosto, 2022 - 09:52 AM
- PUBLICIDADE -

Ibaneis assina protocolo de cooperação entre GDF e CNJ para implantação do projeto Justiça Restaurativa nas Escolas

O DF será a primeira unidade federativa a receber o projeto cujo objetivo é levar a crianças, adolescentes, professores e comunidade escolar conceitos e práticas da cultura da paz

Por Cláudio Ulhoa

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), participou, nesta terça-feira (24), da cerimônia de lançamento do projeto Justiça Restaurativa nas Escolas, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Na ocasião, o governador assinou o protocolo de intenções que firma parceria entre o Governo do DF (GDF) e o CNJ para que o projeto seja implantado em uma escola do DF.

“É um projeto que busca exatamente levar valores que muitas vezes não foram passados ainda a essas crianças e que precisam ser colocados como essenciais à formação desses cidadãos que estão dentro das nossas escolas”, lembra o governador.

O projeto Justiça Restaurativa nas Escolas tem o intuito de proporcionar às crianças, adolescentes, professores e comunidade escolar um estilo de vida escolar voltado para a cultura da paz que seria desenvolvida por meio da justiça restaurativa, que buscará difundir as estratégias para soluções pacíficas de conflitos e de transformação social no contexto escolar.

“A gente espera, com isso, fazer uma complementação daquilo que nós entendemos como educação completa. Não basta só os nossos professores levarem a educação para as crianças, mas também noções de cidadania. É isso que nós vamos desenvolver a partir dessa parceria que será feita com a Justiça do Brasil”, salienta Ibaneis.

Para a secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, o projeto irá colaborar com o que já vem sendo desenvolvido pelo governo para combater e prevenir casos de violência escolar. “No retorno das aulas presenciais, nós descobrimos que nossos alunos haviam perdido bem mais do que o processo de aprendizagem, eles tinham retornado diferentes, com uma violência que não esperávamos. Hoje a gente tem como caminhar juntos neste processo. É com muito orgulho que assino esse documento pensando que é um divisor de água em relação a esse olhar cuidador”, destacou Paranaguá.

O documento foi assinado pelo governador Ibaneis Rocha; pela secretária de Educação, Hélvia Paranaguá; pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do CNJ, Luiz Fux; pela procuradora-geral da Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT), Fabiana Costa Oliveira Barreto; e pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) Sergio Xavier Rocha. Além do secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo, que representou as escolas de gestão compartilhada do DF.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista membro da Associação Brasileira de Portais de Notícias – ABBP

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo