- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
domingo, 18 abril, 2021 - 20:42 PM
- PUBLICIDADE -

Ministro da Saúde diz que pretende vacinar toda população até o fim de 2021

A afirmação foi feito ontem (17) durante reunião de Eduardo Pazuello com governadores para tratar sobre a continuidade da campanha de vacinação; governador do DF comemorou a notícia: ‘É mais um passo para que a vida de todos possa voltar ao normal’

Por Cláudio Ulhoa

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse, durante reunião com governadores, nesta quarta-feira (17), que o governo federal vai vacinar toda população brasileira contra o covid-19 até o final de 2021. De acordo com o ministro, isso será possível em razão do lote de mais de 454 milhões de doses de vacinas estarão disponíveis até dezembro deste ano.

Os imunizantes serão adquiridos, inicialmente, através da Rússia, de onde serão comprados 10 milhões de doses da Sputnik V que chegará em três lotes: 400 mil doses em março; 2 milhões de doses em abril; e 7 milhões, em maio.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), participou da reunião com o ministro e disse acreditar no planejamento do governo federal e que,  em breve, toda população do DF também estará vacinada.

“É importante que a população brasileira tenha essa alternativa. É mais um passo para que a vida de todos possa voltar ao normal”, disse o governador após o encontro.

Além da vacina russa, que inclusive está sendo produzida em laboratório farmacêutico instalado na região administrativa de Santa Maria, o governo federal diz contar também com a compra de vacinas serão do Instituto Butatan, da Fiocruz, da Moderna e do Covaxin. O governo negocia ainda a compra de vacinas do laboratório Pfizer, que só poderá fornecida a partir de julho; e do Janssen, que só começará a ser enviada a partir de outubro.

Inicialmente, as vacinas serão importadas da Rússia, mas o ministro Pazuello informou que, assim que o imunizante estiver sendo produzido na fábrica de Santa Maria (DF), serão feitas novas aquisições. A Sputnik V chegará em três lotes: 400 mil doses em março; 2 milhões de doses em abril; e 7 milhões, em maio.

As demais vacinas serão do Instituto Butatan, da Fiocruz, Moderna e Covaxin. O Governo Federal também negocia a compra de vacinas do laboratório Pfizer, que só poderá fornecer a partir de julho; além do Janssen, a partir de outubro.

“Totalizaremos até 31 de julho quase 231 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, ou seja, o suficiente para dar tranquilidade de proteção à população contra essa doença”, garantiu Pazuello.

Confira o cronograma de entregas das vacinas e as quantidades previstas em contratos:

Fundação Oswaldo Cruz (vacina AstraZeneca/Oxford)

Janeiro: 2 milhões (entregues)

Fevereiro: 2 milhões (importadas da Índia)

Março: 4 milhões (importadas da Índia) + 12.900.000 (produção nacional com IFA importado)

Abril: 4 milhões (importadas da Índia) + 27,3 milhões (produção nacional com IFA importado)

Maio: 28,6 milhões (produção nacional com IFA importado)

Junho: 28,6 milhões (produção nacional com IFA importado)

Julho: 3 milhões (produção nacional com IFA importado)

Total primeiro semestre: 112,4 milhões de doses

A partir do segundo semestre, com a incorporação da tecnologia da produção da matéria-prima (IFA), a Fiocruz deverá entregar mais 110 milhões de doses, com produção 100% nacional.

Fundação Butantan (vacina Coronavac/Sinovac)

Janeiro: 8,7 milhões (entregues)

Fevereiro: 9,3 milhões

Março: 18,1 milhões

Abril: 15,9 milhões

Maio: 6 milhões

Junho: 6 milhões

Julho: 13,5 milhões

Total: 77,6 milhões de doses

Até setembro, serão entregues mais de 22,3 milhões de doses da Coronavac, totalizando os 100 milhões contratados pelo Ministério da Saúde.

Covax Facility

Março: 2,6 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford)

Até junho: 8 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford)

Total: 10,6 milhões de doses

União Química (vacina Sputnik V/Instituto Gamaleya/RUS)

Março: 400 mil (importadas da Rússia)

Abril: 2 milhões (importadas da Rússia)

Maio: 7,6 milhões (importadas da Rússia)

Total: 10 milhões de doses

Com a incorporação da tecnologia da produção do IFA, a União Química deverá produzir, no Brasil, 8 milhões de doses por mês.

Precisa Medicamentos (vacina Covaxin/Barat Biotech/IND)

Março: 8 milhões (importadas da Índia)

Abril: 8 milhões (importadas da Índia)

Maio: 4 milhões (importadas da Índia)

Total: 20 milhões de doses

(Fonte: Ministério da Saúde)

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Sírio-Libanês e DF Star passam a atender o plano GDF Saúde

Beneficiários têm à disposição rede credenciada com sete hospitais gerais, 12 hospitais especializados, quatro laboratórios e quase duas mil...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: