- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
sexta-feira, 18 junho, 2021 - 09:26 AM
- PUBLICIDADE -

Baixa procura por vacinação entre pessoas de 60 e 64 anos faz número de internação nessa faixa etária aumentar 12,7% no DF

A informação foi dada pelo secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, durante entrevista coletiva nesta segunda (10)

Por Cláudio Ulhoa

Em entrevista com coletiva para tratar de assuntos relacionados ao combate da pandemia de covid-19, nesta segunda-feira (10/5), o secretário da Casa Civil do Governo do Distrito Federal, Gustavo Rocha, destacou o fato de que a baixa procura por vacinas, por parte do público com idade entre 60 e 61 anos, tem levou ao aumento de internação da faixa etária entre 60 e 64 anos, nos últimos sete dias.

Segundo o secretário, o aumento seria de 12,7%, enquanto que nas outras faixas etárias, que já foram vacinadas, houve redução, é o caso das pessoas com 80 anos ou mais – teve queda de 22% – e de –75 a 79 anos, que também caiu 42,1%. “Essa queda mostra a importância da vacinação, mostra que a vacina é eficaz e está surtindo o efeito esperado”, disse o secretário.

Rocha também falou sobre o índice de transmissão do novo coronavírus, que já esteve em 0.83, chegou neste final de semana a 0.98 e agora está em 0.96. “Essas oscilações são dentro do esperado. Esse índice não é o único índice que é passado para o governador para que ele possa tomar decisões. São vários dados que compõem uma cesta de informações”, explicou o secretário.

Houve ainda o registro do número de casos notificados, que seria, nesta segunda-feira, de 7.978, em momentos mais críticos desta segunda onda, esse total chegou a 16 mil casos.

O funcionamento do hospital de campanha no Gama, inaugurado na última sexta-feira (7/5), a fila de espera por leitos de UTI para paciente com covid-19 está praticamente zerada. De acordo com Rocha, hoje há na rede pública de saúde 96 leitos disponíveis e há na fila de espera oito pessoas, que aguardam para saber se estão ou não infectados pelo novo coronavírus. “Podemos afirmar que com a abertura desse hospital de campanha, com a reestruturação que a Secretaria fez nos leitos, podemos falar que a lista já zerou”, afirmou Rocha.

O resultado prático dessa superlotação das UTI já tem resultado. Segundo Rocha, o governo retomará, nos próximos dias, a cirurgias eletivas, ou seja, aquelas que não precisem de leito de UTI para recuperação de pacientes. “Aqueles que estão na lista cirúrgica, o próprio hospital vai entrar em contato com as pessoas para a retomada das cirurgias”, disse o secretário.

Por fim, Rocha garantiu que a rede pública de Saúde do DF não sofre com o desabastecimento de insumos e nem de oxigênio. “Insumos e oxigênio dentro do normal, sem risco de desabastecimento.”

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: