- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
sexta-feira, 7 maio, 2021 - 16:37 PM
- PUBLICIDADE -

DF começa vacinar idosos de 64 e 65 anos contra a covid-19 neste sábado (17)

Da remessa de 72 mil doses que chega amanhã (16) serão destinadas 43.134 para o público de 64 e 65 anos; 2.237 para os servidores da saúde e 3.909, para os integrantes da carreira de segurança pública

Por Cláudio Ulhoa

Na entrevista coletiva desta quinta-feira (15/4) o secretário da Casa Civil do Governo do Distrito Federal, Gustavo Rocha, anunciou que a vacinação contra a covid-19 das pessoas de 64 e 65 anos começa neste sábado. Ao todo, o DF deverá receber, amanhã (16/4), cerca de 72,8 mil doses do Ministério da Saúde, que serão divididas entre os idosos(43.134 doses), servidores da saúde (2.237) e da segurança pública (3.909).

Para evitar longas filas e aglomerações nas portas dos postos de vacinação, a Secretaria de Saúde local irá trabalhar com 13 locais de vacinação, sendo quatro presencial, ou seja, a pessoa pode ir a pé para se vacinar (em Ceilândia, Samambaia, Sobradinho e Recanto da Emas); três misto, com atendimento presencial e drive thru (Estádio do Bezerrão, Guará e Planaltina); e seis drive-thru, no Shopping Iguatemi, Jardim Botânico, Ceilândia, Faculdade Unieuro, Taguaparque e Parque da Cidade.

O secretário fez um balanço do atual momento e informou que, no momento, o número de contaminados pela covid-19 no DF é de 379 mil pessoas, sendo que 343.690 estão recuperados. Em relação ao número de casos ativos, ou seja, quando se pode contaminar outra pessoa, é de 11.717 casos. “Quando nós começamos a coletiva [em março deste ano] nós chegamos a ter 17 mil casos ativos no DF, hoje esse número vem reduzindo”, lembra o secretário.

O nível de transmissão, segundo Rocha, também tem sido controlado e tem ficado numa constante de 0.86, que é considerado positivo, já que, antes desta segunda onde se intensificar, esse nível era de 0.83 e em momento críticos a pandemia chegou a 1,23.

“As medidas que estão sendo tomadas é para que a gente possa reduzir esse percentual ao mínimo possível e a taxa ainda está dentro de nossas expectativas”, ressaltou Rocha.

O secretário comentou ainda sobre a lista de espera para ocupação de leitos de UTI que caiu de 331 pessoas, no mês passado, para os atuais 183. “O número nessa lista vem reduzindo, o número de casos ativos também vem reduzindo, o percentual da taxa de transmissão vem ficando estável, com pequenas variações”, lembra o secretário.

Para Rocha, a lista de espera para um leito de UTI só será zerada a partir do momento em que os hospitais de campanha – que terão juntos 300 leitos de UTI – começarem a funcionar, o que está previsto para os próximos dias. Outro reforço virá da ampliação que está sendo feita no Hospital Regional de Samambaia, onde deverão ser abertos mais de 70 leitos.

Sobre o kit de intubação, que tem sido um dilema para vários estados que estão convivendo com a falta desse recurso, o secretário da Casa Civil, garantiu que o DF atualmente não sofre com escassez em seus estoques de insumos para o tratamento de pacientes com covid-19. “Há um estoque de kit de intubação para 60 dias. E a Secretaria de Saúde vem celebrando novos contratos para que a gente possa a ter uma situação confortável com relação a esses kits”, garante Rocha.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Ibaneis inaugura hospital de campanha no Gama

Unidade tem 100 leitos exclusivos para pacientes com covid-19 e faz parte do conjunto de três novos hospitais temporários...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: