- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
sábado, 24 julho, 2021 - 14:05 PM
- PUBLICIDADE -

DF não corre risco de ficar sem a segunda dose da vacina contra a covid-19, diz Secretaria de Saúde

A informação foi dada depois que o ministro da Saúde disse que o país pode ficar sem a segunda dose, já que há atraso no repasse dos imunizantes; no DF, só serão vacinados com a segunda dose quem também tomou a primeira na capital federal, por isso, apresentação do cartão de vacina passa a se obrigatório

Por Cláudio Ulhoa

A maioria dos estados brasileiros corre o risco de ficar sem a segunda dose da vacina contra a covid-19. A informação foi dada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta segunda-feira (27/4). De acordo com o ministro, os estados que aplicaram a segunda dose como primeira dose, saindo assim do cronograma estabelecido, podem vir a ter dificuldade em conseguir vacinar a população com a segunda dose.

Há cerca de um mês, se liberou (sic) as segundas doses para que se aplicassem e, agora, em face de retardo do insumo vindo da China para o Butantan, há uma dificuldade com essa segunda dose”, disse o ministro.

Diante dessa possibilidade, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), informou que no DF não há risco da população que já foi imunizada com a primeira dose ficar sem a segunda, uma vez que todas as doses foram reservadas especificamente para cada fase.

“Não estamos aplicando D2 como D1. Assim, a gente pode dizer para todo mundo que tomou a primeira dose que a segunda está assegurada”, disse o secretário da Casa Civil do Governo do DF, Gustavo Rocha. “A Secretaria de Saúde não procederá a vacinação para quem tomou a primeira dose em outro estado e vier para o DF tomar a segunda, para não quebrar a paridade e acabar prejudicando a população do DF.”

Segunda dose, no DF, só será aplicada após apresentação do cartão de vacina

Em relação à vacina chinesa CoronaVac que pode ter o seu repasse atrasado, conforme salientou o ministro da Saúde, o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, garante que as doses que a capital federal tem do imunizante vão garantir a imunização daqueles que já tomaram a primeira dose.

“Hoje eu acordei com ligações de amigos de outros estados falando da dificuldade que estão tendo sem a D2. Aqui nós estamos muito tranquilos”, disse Okumoto.

Para não ter problemas de falta das vacinas, a SES-DF só irá vacinar com segunda dose as pessoas que apresentarem o cartão de vacina comprovando que a primeira dose também foi tomada no DF. A medida será uma forma de controlar as doses para que elas consigam garantir a imunização da população local.

“A Secretaria de Saúde não procederá a vacinação para quem tomou a primeira dose em outro estado e vier para o DF tomar a segunda, para não quebrar a paridade e acabar prejudicando a população do DF”, ressaltou o secretário da Casa Civil.

Até o momento, o DF já recebeu quatorze remessas de vacinas, totalizando 758.860 doses de imunizantes: sendo 548.360 doses de CoronaVac e 210,5 mil doses da vacina AstraZeneca.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: