- PUBLICIDADE -
domingo, 17 janeiro, 2021 - 18:46 PM
- PUBLICIDADE -

Força-tarefa realiza mais de 10 mil cirurgias no DF

Número é mais que o dobro do mesmo período de 2018

Em 55 dias, a Secretaria de Saúde realizou 10.164 cirurgias, entre eletivas e de urgência/emergência, em 14 hospitais da rede pública. Em comparação com o mesmo período do ano passado, a produtividade da rede em 2019 resultou em 5.304 procedimentos a mais.

A força-tarefa, que vai durar seis meses em razão do decreto de emergência, foi possível graças à articulação dos secretários-adjuntos da pasta com as chefias nos hospitais, e à sensibilização dos profissionais, o que possibilitou a abertura de um terceiro turno e a formação de equipes completas para utilização de salas cirúrgicas.

“Estabelecemos uma rotina com os hospitais da rede, de tal forma que pudéssemos realizar as cirurgias eletivas e atender às pessoas que estavam esperando há anos nas filas”, destacou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto. Segundo a secretária adjunta, Renata Rainha, a reorganização das escalas foi um dos pontos que permitiu esse aumento nos procedimentos.

Fotos: Breno Esaki – Saúde-DF

A unidade onde foram realizados mais procedimentos foi o Hospital de Base, com 2.432 cirurgias, seguido do Gama, com 1.330 e Sobradinho, com 1.303.

CARNAVAL – O anúncio do número de cirurgias foi feito durante entrevista coletiva realizada na tarde desta quarta-feira (27), quando também foram anunciadas as medidas que serão adotadas na Saúde durante o Carnaval.

Segundo Okumoto, um total de 800 mil preservativos serão distribuídos. A retirada poderá ser feita nas unidades básicas de saúde, no Centro de Testagem e Aconselhamento da Rodoviária do Plano Piloto, no Hospital Dia e junto aos parceiros da pasta, como os blocos carnavalescos.

Durante os quatro dias de festa, haverá uma tenda fixa no Carnaval Social do Estádio Mané Garrincha, local onde terá também um trailer para realização de testes rápidos de HIV e sífilis.

Fotos: Breno Esaki – Saúde-DF

“A previsão é de que sejam feitos 60 testes de HIV e 60 de sífilis em cinco horas de trabalho por dia. Também está prevista a distribuição de 20 mil preservativos, cinco mil géis lubrificantes e 500 preservativos femininos por dia”, completou Okumoto.

VALORIZAÇÃO – Durante a coletiva, o secretário aproveitou para lembrar que esta gestão pretender valorizar o servidor da Saúde. Uma das primeiras provas disso foi o pagamento de verbas indenizatórias, totalizando pouco mais de R$ 21,3 milhões a 6.243 profissionais. O montante refere-se a dívidas de Trabalho por Tempo Determinado, licenças-prêmio não usufruídas para pensionistas, aposentados e exonerados.

“Os servidores aguardavam há pelo menos nove anos por algumas dessas verbas. Somente de licença-prêmio, pagamos pouco mais de R$ 31 mil para cada um dos 314 servidores que esperavam”, frisou o secretário de Saúde.

Segundo Okumoto, além dos pagamentos, a pasta pretende fazer uma gestão que escuta os servidores, seja indo até as unidades, seja recebendo os profissionais no gabinete. “Vamos resgatar a credibilidade do servidor”, destacou.

Alline Martins, da Agência Saúde

 

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial de vacinas contra covid

Decisão depende de publicação para entrar em vigor Por unanimidade, os cinco diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo