- PUBLICIDADE -
terça-feira, 26 janeiro, 2021 - 01:36 AM
- PUBLICIDADE -

Primeiro caso de coronavírus é confirmado no DF

Seria uma mulher de 52 anos que apresentou os sintomas da doença ainda em durante viagem ao Reino Unido e Suíça; Secretaria de Saúde do DF, confirma que há 20 casos suspeitos da doença

Por Cláudio Ulhoa

A informação de que há um caso de coronavírus no Distrito Federal foi confirmado ontem (5) pelo infectologista da secretaria de Saúdo do DF, Eduardo Hage, durante entrevista coletiva. De acordo com ele, além do caso confirmado ainda há outros 20 casos suspeitos. Todos os pacientes estão sendo monitorados pela Secretaria de Saúde do DF, conforme ressaltou o secretário da pasta, Osnei Okumoto, que também participou da coletiva.

“Está tudo dentro do protocolo adotado. Ficamos sabendo da confirmação do caso por meio do nosso Centro de Informação de Vigilância da Saúde. Agora estamos fazendo o acompanhamento da paciente e de todos que tiveram contato com ela, tanto familiares quanto os presentes no voo”, explicou Okumoto.

O caso confirmado no DF é de uma mulher que apresentou sintomas (febre, tosse e secreções) durante viagem ao Reino Unido e Suíça. A paciente já teria desembarcado em Brasília com os sintomas no dia 25 do mês passado. Segundo o Hage, em solo ela teve contato com duas pessoas, que agora também estão sendo monitorados. Ainda houve um rastreamento para saber quais foram os passageiros que desembarcaram em Brasília.

Mesmo com confirmação do caso, a Secretaria de Saúde informou que não há motivos para preocupação por parte da população, pois o DF estaria seguindo todos os protocolos adotados pelo Ministério da Saúde. “Todos os hospitais se mostram capazes para atender os pacientes com suspeitas de coronavírus”, disse o secretário Okumoto.

A paciente diagnosticada ficará internada no Hran

Assim que há a confirmação da suspeita, o paciente é encaminhado para o Hospital de Base ou para o Hran, somente às duas unidades podem atender casos confirmados. No caso em questão, a paciente que está internada na UTI – pois ela teve complicações no quadro clínico, mas já teria tido melhora – em um hospital particular, mas deve ser transferida para o Hran.

“Continua a mesma situação. Não precisa de nenhuma medida exacerbada. Não precisa entrar em pânico. Estamos nos referindo a um caso importado, não há casos no DF”, lembrou o infectologista. Sobre a potencialidade do vírus, Hage argumentou. “Ele não causa infecção mais grave do que a maioria do que a maioria das doenças respiratórias. Portanto, não identificamos que exigiria uma necessidade especial.”

A contraprova do teste que constatou o caso vai ser feito em São Paulo, conforme destacou o secretário de Saúde.

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Ibaneis pretende iniciar vacinação de professores da rede pública do DF até março

A afirmação foi feita nesta manhã (25) durante visita a um laboratório farmacêutico em Santa Maria que produz a...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo