- PUBLICIDADE -
sexta-feira, 26 fevereiro, 2021 - 06:14 AM
- PUBLICIDADE -

Saúde alerta para lesões por esforço repetitivo no trabalho

Agravos estão entre as principais causas de afastamento de profissionais

Abril é o mês voltado para a prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Por isso, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal alerta para uma das principais causas de afastamento de profissionais de suas tarefas laborais, segundo o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) – os Distúrbios Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (Dort), que incluem as Lesões por Esforço Repetitivo (LER).

Quando uma pessoa sente alguma dor física durante, ou após, as atividades do trabalho, as LER/Dort podem ser a causa disso. Esse tipo de agravo corresponde a afecções (causam dor e sofrimento) que podem atingir tendões, músculos, nervos ou ligamentos, principalmente, mas não somente, dos membros superiores, região escapular (omoplata) e pescoço.

No Distrito Federal, as estatísticas do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinannet/DF), do Ministério da Saúde, apontam um número ainda reduzido das LER/Dort em razão do desconhecimento e da resistência dos profissionais em comunicar o agravo, totalizando, desde 2012, apenas 385 casos no sistema.

“Em razão da subnotificação, é necessário que as pessoas registrem esse tipo de agravo. Quanto mais dados, mais poderemos atuar para introduzir políticas públicas em prol dos trabalhadores”, explica a gerente do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) da Secretaria de Saúde do DF, Andresa Correia.

No DF, o Cerest é um centro articulador das ações de vigilância em saúde do trabalhador e vem atuando para dar visibilidade aos agravos relacionados à atividade laboral, na perspectiva da melhoria dos ambientes e processos de trabalho.CAUSAS – De acordo com a gerente do Cerest, vários fatores associados ao trabalho podem ocasionar as LER/Dort. Repetitividade de movimentos, posturas inadequadas, esforço físico, invariabilidade de tarefas, pressão mecânica sobre determinados segmentos do corpo, trabalho muscular estático, impactos e vibrações.

“A intensificação do ritmo, da jornada, da pressão por produção e a perda acentuada do controle sobre o processo de trabalho por parte dos trabalhadores têm sido apontados como os principais determinantes para a disseminação da doença”, ressalta Correia.

DICAS – Entre as indicações mais gerais para evitar distúrbios osteomusculares e lesões, é importante manter sempre uma postura apropriada durante o horário de trabalho; fazer alongamentos periodicamente; fazer pausas durante o trabalho; respeitar seus limites biomecânicos; e criar um bom ambiente de trabalho, respeitando os limites de cada indivíduo.

Arte: Danielle Freire/Saúde-DF

“Para pessoas que ficam muito tempo sentadas e trabalham com as mãos, existem vários tipos de alongamento específicos, diferente, por exemplo, de quem fica em um laboratório ou faz limpeza, que é um processo repetitivo e necessita de um tempo de pausa e exercícios para evitar lesão. Mas é importante avaliar cada tipo de atividade laboral, caso a caso”, informa a gerente do Cerest.

Desde outubro de 2017, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador pactuou com a Subsecretaria de Segurança e Saúde no Trabalho, onde são realizadas todas as perícias de servidores civis do GDF, para efetivar a notificação das LER/Dort.

A unidade central do Cerest fica na 712/912 Sul. Já os centros regionais ficam no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e na Policlínica de Taguatinga, na QSB 1, conjunto 12, bloco N, Área Especial, Setor Central.

Leandro Cipriano, da Agência Saúde

 

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Jair Bolsonaro recebe orações de funcionários do aeroporto no estado do Acre

Presidente cumpre agenda no local para socorrer vítimas das enchentes e enviar mais vacinas da Covid-19 O presidente Jair Bolsonaro...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo