- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
terça-feira, 24 maio, 2022 - 16:31 PM
- PUBLICIDADE -

Possível candidatura de Damares Alves ao Senado pode chocar com candidatura de Flávia Arruda

Ideia de lançar Damares no DF teria surgido da direção do Republicanos local; tal proposta tem sido rejeitada pelas igrejas evangélicas

Por Cláudio Ulhoa

Tem saído na imprensa local a possibilidade de Damares Alves, a ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, do governado de Jair Bolsonaro (PL), ser candidata ao Senado pelo Distrito Federal. Tal suposição mostra Damares como candidata dentro a chapa do governador Ibaneis Rocha (MDB), que disputará a reeleição.

Pelo que mostra a imprensa, a proposta de lançar Damares ao Senado pelo DF – ela já foi sondada também para ser candidata por São Paulo e Amapá – surgiu do Republicanos local. Por ter grande atuação no cenário evangélico, o partido, que representa Igreja Universal do Reino de Deus, irá apoiar a recandidatura de Ibaneis, mas quer ter nome próprio ao Senado.

De início, a especulação já encontra barreiras. A primeira delas é do próprio governador Ibaneis que, conforme mostra o portal Radar DF, se reuniu com Flávia Arruda para dar sua palavra a ela de que sua candidatura estará em sua chapa. Além disso, ficou acordado que Flávia passará a compor as comitivas do governo em eventos e demais atividades públicas para demonstrar o apoio do governador à sua candidatura.

Flávia Arruda passará a estar do lado de Ibaneis Rocha em eventos para demarcar território na chapa do governador à reeleição

O outro problema, e tão grave quanto o primeiro, parte dos próprios evangélicos que também não concordariam com a posição do Republicanos de lançar Damares como senadora pelo capital federal.

“Bolsonaro tem muito mais a ganhar no Distrito Federal com Flávia Arruda, que é do seu partido, o PL, do que com Damares Alves”, disse uma liderança evangélica, ligada ao Republicanos, ao portal Radar DF.

Por outro lado, a oposição pode lucrar com tal situação, isso porque numa possível candidatura dupla em apoio a Ibaneis, os votos seriam divididos, o que abriria chances aos partidos de esquerda e centro-esquerda, de fazerem um representante, caso eles firmem apoio a uma única candidatura.

Mesmo tendo forte atuação no âmbito evangélico, a candidatura de Damares ao Senado se apresenta como inviável logo no nascedouro pelo fato de que a ex-ministra seria praticamente desconhecida entre os eleitores do DF. Arriscar todas as fichas em sua candidatura seria imprudente e falta de tato político, além de ser um risco, e se há algo que os políticos não devem fazer neste pleito de 2022, é correr risco, pois o preço a pagar, numa possível derrota, pode não valer a pena.

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Fla recebe Sporting Cristal em último jogo da 1ª fase da Libertadores

O Maracanã recebe Flamengo x Sporting Cristal (Peru), nesta terça-feira (24), às 21h30 (horário de Brasília). jogo vale pela sexta rodada do Grupo...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo