- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
segunda-feira, 4 março, 2024 - 21:48 PM
- PUBLICIDADE -

Ataques a clusters Kubernetes aumentam em 2023

No mês de agosto de 2023, um levantamento da Aqua Security constatou que mais de 350 clusters Kubernetes estavam expostos a possíveis ataques. Da totalidade identificada, mais da metade já havia sido comprometida, enquanto cerca de 60% encontravam-se sob ataque ativo de criptomineradores.

Diversos grupos de hackers, englobando organizações criminosas e hackers individuais, têm conduzido esses ataques. As técnicas empregadas abrangem vulnerabilidades de softwares, configurações inadequadas e estratégias de engenharia social. Os impactos potenciais desses ataques aos clusters Kubernetes são consideráveis, incluindo possíveis perdas de dados, interrupção nas operações comerciais e danos à reputação das organizações envolvidas.

Com o intuito de minimizar os riscos associados a esses ataques, sugere-se que as organizações adotem medidas preventivas. Entre elas estão a prática de atualizações regulares no software Kubernetes e nos aplicativos em execução, a configuração adequada dos ambientes Kubernetes e a utilização de ferramentas de segurança para monitoramento e detecção de atividades suspeitas nos clusters, bem como a conscientização dos funcionários acerca das ameaças à segurança cibernética.

O CEO da GW Cloud, Luiz Madeira, explicou o que são os clusters Kubernetes e como os ataques podem trazer problemas às organizações. “Clusters Kubernetes são conjuntos de nós, que podem ser servidores físicos ou virtuais, utilizados para implantar e gerenciar aplicações em contêineres de forma escalável e eficiente”, diz “Quando esses clusters são atacados, as consequências para as organizações podem ser graves”, esclarece.

Madeira relata que tais ataques podem levar a interrupções do serviço, perda ou comprometimento de dados sensíveis, e até mesmo à tomada de controle sobre recursos de computação. “Isso não só afeta a operação diária, mas também pode causar danos à reputação e trazer prejuízos financeiros significativos”, disse.

Segundo o Head Marketing da GW Cloud, Tiago Batista, a prevenção de ataques a essas plataformas envolve várias práticas de segurança. “Primeiramente, é fundamental implementar uma política rigorosa de controle de acesso, garantindo que apenas usuários autorizados tenham permissões para interagir com o cluster”, destaca. 

O Head Marketing acredita que a criptografia de dados em trânsito e em repouso também é essencial para proteger as informações sensíveis. Para a detecção de ameaças, ele pontua, a implementação de monitoramento e alertas em tempo real pode ajudar a identificar e responder rapidamente a atividades suspeitas.

O CEO da GW Cloud lembra que a segurança de clusters Kubernetes não é um esforço pontual, mas um processo contínuo. Segundo ele, a evolução constante das ameaças cibernéticas exige que as estratégias de segurança sejam revisadas e atualizadas regularmente. 

“Além das medidas técnicas, a formação e conscientização das equipes que trabalham com Kubernetes são fundamentais para garantir que as melhores práticas de segurança sejam seguidas”, destaca, completando que é recomendável considerar a consultoria de especialistas em segurança de Kubernetes, especialmente para organizações que dependem fortemente dessa tecnologia em suas operações. 

Para saber mais, basta acessar InsideCloud ou Newsletter LinkedIn

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

Que fazer parte do nosso grupo no Wpp?