- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
terça-feira, 16 agosto, 2022 - 09:24 AM
- PUBLICIDADE -

Pré-candidato ao governo de Goiás, Gustavo Mendanha fala sobre seus planos para a região do Entorno do DF

Em entrevista, o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia falou sobre seus planos de desenvolver os municípios vizinhos ao DF por meio da implantação de indústrias na região; ‘Sendo eleito governador, espero buscar trabalhar com o governador Ibaneis’

Por Cláudio Ulhoa

O pré-candidato ao governo de Goiás, Gustavo Mendanha (sem partido), concedeu, nesta terça-feira (25), entrevista aos membros da Associação Brasileira de Portais de Notícias (ABBP), para falar sobre seus projetos e planos de governos para uma possível vitória no dia 2 de outubro deste ano. Com experiência política – ele já foi prefeito de Aparecida de Goiânia – e com conhecimento sobre o dia a dia dos movimentos sociais – pois já atuou como missionário na África – Mendanha diz que é chegada a hora de fazer mais pelo seu estado.

“Eu faço política com amor, eu não gosto de entrar na cabeça de ninguém, eu gosto de entrar no coração. É uma vocação que tenho, que é de fazer política com um olhar diferente”, disse o pré-candidato, logo no início de sua entrevista.

Mesmo tendo sido prefeito de uma das mais importantes e maiores cidade goianas, Mendanha sabe que ainda precisa ser mais conhecido, principalmente, em regiões como a do Entorno de Distrito Federal, onde, ele afirma, espera contar com apoio da pequena imprensa para fazer chegar suas propostas à população.

“Aqui [no Entorno do DF] é um desafio para mim. Vocês [imprensa] são uma peça fundamental para minha eleição. E desde já fica aqui minha gratidão por vocês apostarem, acreditarem em mim, enquanto um líder. E digo, é melhor ter um livro branco para escrever, do que ter um livro sujo, então, eu sou produto fácil de vender, em razão da minha votação, da gestão que nós fizemos”, diz.

Segundo Mendanha, seu governo – ele deixou o cargo de prefeito de Aparecida no último dia 31 de março para concorrer as eleições – foi aprovado por mais de 80% da população. “Nós conseguimos ter um equilíbrio na saúde testando muito, monitorando, enfim, telemedicina, leitos, e, com isso, nós conseguimos dar condições para as pessoas trabalharem. Então, eu que já tinha uma boa aprovação, tanto que venceria as eleições com facilidade, com a pandemia, essa aprovação subiu de forma extraordinária”, conta.

Foi justamente em relação à pandemia de covid-19 que o pré-candidato ao governo de Goiás diz ter se colocado na oposição do atual governador, Ronaldo Caiado (DEM). Enquanto Mendanha diz que optou por abrir o comércio e tentar manter a economia funcionando durante os períodos de lockdown, Caiado, teve outra postura, fechando o comércio e limitando a circulação das pessoas pelas cidades.

Com isso, explica o pré-candidato, ele despertou a ira do governo que passou a atacá-lo diariamente através de alguns veículos de imprensa de Aparecida de Goiânia. “Bateram muito. Acabei que eu virei uma vítima. Pois, todo dia batendo em mim, e falando bem do governo, as pessoas não são bobas, elas percebem. Então, isso também de alguma forma sensibilizou as pessoas”, lembra Mendanha.

Entorno

Se por um lado Mendanha já é bastante conhecido na região metropolitana de Goiânia, ele sabe que na região do Entorno ele ainda é precisa de ser apresentado. Para isso, o pré-candidato diz contar com apoio da imprensa e do atual governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), com quem ele diz que irá buscar a ter diálogo e fazer parcerias.

“Sendo eleito governador, espero buscar trabalhar junto com o governador Ibaneis. Seja para resolver o problema do transporte, seja para poder fazer parcerias para, pelo menos, a curto prazo, resolvermos o problema da saúde. Quero trabalhar também em outros aspectos, mas tudo com o intuito de celebrar parcerias com o DF”, afirma.

Quando perguntado sobre a região do Entorno do DF sob a gestão de Caiado, o ex-prefeito afirma: “Eu conheço a realidade do Entorno. Não vivi aqui, mas nasci numa cidade que era muito parecida com Águas Lindas, que é carente de muita infraestrutura. Queremos mudar isso. Posso dizer que nos últimos anos, quem ajudou a população do Entorno foi o governador Ibaneis e o estado do Distrito Federal”.

Região metropolitana

O mesmo pensamento que Mendanha tem sobre a região do Entorno, ele tem também a respeito da região metropolitana de Goiânia. Em sua opinião, o atual governo de Goiás fechou os canais de diálogos com os municípios, o que tem resultado no aumento da pobreza, do desemprego e na diminuição de renda entre famílias.

“O governante tem que se propor em ouvir as pessoas. E isso realmente não existe. Deixou de ter diálogo, deixou de ser ouvido, e talvez essa seja uma das grandes dificuldades que o governo enfrente hoje em dia. Se eleito, nós que queremos retomar isso para depois focarmos nas prioridades, com infraestrutura, saúde, educação, emprego, segurança pública. Mas não vamos esquecer do resto, pois sou apaixonado por esporte, por cultura, e acho que o governo tem, sim, que promover o acesso das pessoas a tudo aquilo que possa trazer qualidade de vida. Vamos ver o que é prioridade para que a gente possa num segundo momento realizar”, afirma.

*Cláudio Ulhoa – Jornalista membro da Associação Brasileira de Portais de Notícias – ABBP

Nos siga no Google Notícias
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo